segunda-feira, novembro 07, 2005

Introdução Bloguiana


Eikasia. É assim que Platão denomina o primeiro grau da gnose humana. É a instância da Imaginação, das Pro-Jecções. Uma imagem nos proporciona uma doxa (opinião) acerca do mundo. Poderia até dizer kantianamente que a mente humana é uma máquina fotográfica a registrar os fenômenos do mundo e lhes conferindo sentido. Mas minhas leituras me levam a crer que há mais coisas envolvidas aí nessa Captatio Mundi. Poderia dizer que a “realidade” nos chega e nós chegamos a ela através de uma relação sistemática entre sujeito e objeto, mediado por um esquema simbólico-histórico.
Este blog é um pro-jecto, um buraco-branco expelindo matéria. Imagens que se fundem. Seria eu o senhor dessas imagens? Até quanto elas me pertencem, uma vez que elas não me chegam do nada? Quem sabe eu seja escravo delas, uma vez que elas me orientam? Talvez, eu seja um mutante, uma coisa esquisita, que se manifesta como Senhor-Escravo. Dentro de minha mente, hegelianamente, duelam Senhor e Escravo até o apocalypse final do meu ser, quando já não há mais campo de batalha.
Este blog é um arroto oriundo das ruminações das imagens que capto ao meu redor.
A ti visitante-conhecido, digo que aqui pode estar imagisticamente aquela nossa conversa daquele dia, aquele cinema, passeio, a lembrança do seu ser. Assim te trago.
E tu estrangeiro, não te acanhes. Ninguém é por completo estrangeiro de alguém. Se tu a mim chegas é que há alguma coisa de comum em nós, nem que seja a mais abstrata existencialidade humana.
E tu, Eu-visitante de mim mesmo, não te esqueci e nem querendo poderia. Fizeste bem em regurgitar tuas mortalidades, quem sabe assim viverás um pouco mais após a tua morte. Agradeço-te e envaideço-me por gastares teus preciosos segundos nestas fantasmagorias!

1 Comments:

Anonymous andreisa said...

Estou estreando os comentários do seu blog. Q honra! :D
Tá meio sumido, hein ;(

00:55  

Postar um comentário

<< Home